segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Preguicinha...

Não estou fazendo muito esforço para ser diferente, mas não tenho conseguido sair da cama antes das 11 da manhã.
Hoje eu pensei em sair de casa a tarde, mas só chove, e chuva e moto não combina muito...

Falando em chuva, essa noite caiu uma tempestade por aqui e pelo jeito em muitos lugares do Brasil.
Algumas vezes eu acordei durante a madrugada por causa do barulho da chuva e meio inconsciente pensava: Chuva de bençãos em minha vida Senhor. Obrigada.
Mas em muitos lugares a chuva não veio como benção, provocou estragos. Choveu em uma hora e meia o que estava previsto para 3 meses.

Minha vida continua "igual".
Quando parece que "tudo mudou", a gente vê que continua "quase tudo igual".
Mas a verdade é que as coisas estão em movimento, aceitemos isso ou não... Só não temos como saber ao certo no que tudo isso vai dar...
Na minha euforia extrema senti vontade de compatilhar o momento, de gritar ao mundo... Compartilhei com todos que eu acredito que torcem pela minha felicidade...
Falei, falei, falei...
Depois senti vontade de ficar quietinha, de apenas sentir sozinha...
Veio também a inspiração pra escrever alguma coisa legal, não consegui acessar o blog e desisti.

Acho que não tenho mais muito o que dizer nessa altura do campeonato, ou do ano ou da minha atual história de amor...

Talvez cantarolar a "música do Rui", digo, da Vanessa da Mata
Boa, Sorte / Good Luck
"... Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará..."

Ou mudará? Não sei... Talvez... Tudo é tão previsível e ao mesmo tempo tão incerto não é mesmo?

2 comentários:

Larissa, Lara, Lalá, .... disse...

E' Jane, esta e'poca do ano nos faz refletir, refletir ... se ai' chove onde estou neva!!!!!!!! Uma loucura!!!! Beijos

Bia Mendonça disse...

Acabei de te dizer no MSN q acho q a gente tem MUITO em comum. Eu sinto q eu poderia ter escrito esse mesmo post no blog, com algumas adaptações, claro..
Até a musica eu usei no fim do meu ultimo namoro, só q foi outra parte da musica e a parte do "o que sinto, não mudará", tinha outra interpretação! :)

bjs