domingo, 28 de fevereiro de 2010

Esperança

Na mitologia grega, Pandora foi a primeira mulher que existiu, criada por Hefesto e Atena, auxiliados por todos os deuses e sob as ordens de Zeus. Cada um lhe deu uma qualidade. Recebeu de um a graça, de outro a beleza, de outros a persuasão, a inteligência, a paciência, a meiguice, a habilidade na dança e nos trabalhos manuais. Hermes, porém pôs no seu coração a traição e a mentira. Feita à semelhança das deusas imortais, destinou-a Zeus à espécie humana, como punição por terem os homens recebido de Prometeu o fogo divino. Foi enviada a Epimeteu, a quem Prometeu recomendara que não recebesse nenhum presente dos deuses. Vendo-lhe a radiante beleza, Epimeteu esqueceu quanto lhe fora dito pelo irmão e a tomou como esposa.

Ora, tinha Epimeteu em seu poder uma caixa que outrora lhe haviam dado os deuses, que continha todos os males. Avisou a mulher que não a abrisse. Pandora não resistiu à curiosidade. Abriu-a e os bens escaparam. Por mais depressa que providenciasse fechá-la, somente conservou um único bem, a esperança. E dali em diante, foram os homens afligidos por todos os males.

A mentalidade politeísta vê Pandora como a que deu ao homem a possibilidade de se aperfeiçoar através das provas e da adversidade (o que os monoteístas chamam de males). Ela lhe dá assim a força de enfrentar estas provas com a Esperança. Na filosofia pagã, Pandora não é a fonte do mal; ela é a fonte da força, da dignidade e da beleza, portanto, sem adversidade o ser humano não poderia melhorar.

Deste mito ficou a expressão caixa de Pandora, que se usa em sentido figurado quando se quer dizer que alguma coisa, sob uma aparente inocência ou beleza, é na verdade uma fonte de calamidades. Abrir a Caixa de Pandora significa que uma ação pequena e bem-intencionada pode liberar uma avalanche de repercussões negativas. Há ainda um detalhe intrigante que poderíamos levantar do porque a esperança estava guardada na caixa entre todos os males. Dependendo da perspectiva em que olharmos os pares de opostos, a esperança pode também ter uma conotação negativa por ela pode minar as nossas ações nos fazendo aceitar coisas que deveríamos confrontar.

Há quem diga que a esperança em alguns casos é o pior de todos os males, pois ela (a esperança) muitas vezes prolonga o nosso sofrimento.

Qual a lógica da Esperança?

1. A esperança, considerada como um mal, restou dentro da caixa;
2. A esperança, considerada como o único bem contido na caixa, restou;


Referência
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pandora
http://www.salves.com.br/txt_pandora.htm

2 comentários:

Bia Mendonça disse...

Ai Jane...

eh tudo relativo! Se respondesse essa pergunta ha um mes atras, diria que a esperanca eh o mal, pq a gente fica esperando (a palavra ja diz)...
mas agora, digo que nao, que a esperanca eh algo muito que ajuda a gente a passar por momentos dificeis, esperando por dias melhores. :)

bjos

Eliane disse...

Vejo a Esperança da mesma forma que Bia diz, depende da situação que se tenha a Esperança. A Esperança tem seu lado positivo e negativo, assim como nós, com nossas virtudes e defeitos. Bjos!