terça-feira, 25 de maio de 2010

Amizade

Durante a viagem eu tive um momento de decepção com uma amiga. Alguém que eu sempre tive muita consideração. Sempre fiz questão de cuidar de nossa amizade. Ela tb já demonstrou seu carinho e amizade por mim diversas vezes, mas foi numa conversa meio "sem pé nem cabeça" que eu vi que essa tão querida amiga "estava querendo" (intensionalmente) me jogar pra baixo ao impor a sua opinião de forma imponente e contundente, sem se importar com o que isso poderia significar para mim.
Fiquei chateada ao chegar a conclusão que isso não foi a primeira vez, e me perguntei: Que amiga é essa que me joga pra baixo? Que fala as coisas sem se importar com meus sentimentos?
Mas eu preferi não falar nada, ou quase nada... Pq se eu fosse falar tudo o que eu estava sentindo e pensando, ia causar dor nela também. Se eu fizesse isso talvez estaria agindo do mesmo jeito que ela. Mas eu pensei nela e tentei falar pouco, em não magoá-la, pelo menos não naquele momento. Pq aí não seria só eu triste e decepcionada, seríamos nós duas. E o saldo seria ainda mais negativo.
Naquele momento eu só senti vontade de desistir da nossa amizade... E isso me doeu...

E eu to falando isso hoje, pq foi hoje que aconteceu algo tão oposto e que me deixou tão surpresa e tão feliz... Que me fez pensar que as vezes a gente se surpreende de forma maravilhosa também.

Eu fui visitar uma amiga daqui, a Michelle Carvalho. Ela está grávida de 5 meses. Eu sinto amizade verdadeira e muito carinho por ela, mas a dedicação que tenho não corresponde nem a metade da que eu tinha com a primeira amiga que eu citei aqui... E hoje na casa da Michelle, ela disse que tinha um convite pra me fazer.
Perguntou se eu aceitava ser madrinha do bebê dela.
É claro que eu aceitei e me senti tão honrada, tão importante...
Essa semana ela fez a ultrasonografia e descobriu que é um menino, Felipe. Me ligou toda contente pra falar o sexo do bebê.
Eu não esperava esse convite. Eu sei que foi feito com muito carinho e consideração...

E hoje eu tive o mesmo pensamento que tive com a primeira amiga, na noite que tivemos a conversa que me chateou: "Eu acho que o amor não tem medidas, e eu posso amar a muitos e de várias maneiras, mas eu preciso dar o meu amor para quem dá valor a ele, em maior medida aos quem me amam, e me fazem especial."
E assim eu me sinti hoje: Especial, querida.

Obrigada Michelle, pelo convite!
Parabéns pelas suas conquistas (ela passou em primeiro lugar no concurso para professor)!
Que Deus te proteja e cuide!
Vc é mt especial!

5 comentários:

Bia Mendonça disse...

Jane, pelo menos vc conseguiu identificar essa amiga que te colocava para baixo (ja que vc mesma falou que aconteceram outras vezes e vc nem tinha percebido)... piorn eh quando a gente nao enxergar e fica achando que a pessoa eh nossa amiga mesmo.

E parabens pelo convite da sua outra amiga (a amiga de verdade)!

bjos

Jane disse...

Bia,
Sabe que as outras vezes eu tb percebia, mas "perdoava"... Acredito que ela não faz por mal, eh intensional, mas é cruel com as palavras e eu não preciso permitir né?
A outra demonstrou dar mais valor a minha pessoa e a minha amizade.
Assim é a vida...

Bj

Fernanda disse...

Eh dificil cultivar amizade e manter contato com uma pessoa que intencionalmente nos coloca pra baixo (ou tenta). Nao da neh? Acho que muitas vezes eh na verdade uma posicao defensiva, ou um mecanismo de defesa, tem gente que nao sabe lidar bem com as proprias frustracoes e acredita que por o outro pra baixo os faca sentir bem.
Mas realmente, receber o carinho e um voto de confianca desses que voce recebeu da sua amiga Michelle eh uma coisa muito boa! Voce eh uma pessoa amada, voce sabe disso.
Um abraco minha amiga!

Jane disse...

Fer,
Eu sempre achei legal manter uma amizade de infancia, um amigo que viveu coisas conosco que no futuro poderá dividir as lembranças, saberá entender coisas que alguém que chegou depois em nossa vida não saberá... Algumas amizades eu fiz e faço questão de manter. Essa amiga que eu citei é uma delas (desde os tempos do colégio), mas agora estou mais dona de mim, mais segura dos meus atos, mas consciente do meu valor e mais intolerante com as brincadeiras e opiniões que me jogam pra baixo, que me desvalorizam...
Pensar em desistir dessa amizade me fez sofrer... Mas não vou alimentar algo que não está sendo reciproco na mesma medida. Que não me dá o mesmo valor que eu dou no outro.

Eu sei que sou amada e querida por mtos. Agradeço a Deus todos os dias por isso.
Obrigada por permitir que nossa amizade perdure por tantos anos... Mesmo a distância.
Vc é especial pra mim.

Bj

Breno disse...

Michelle é Michelle ne querida... arrazaa... adoro elaa... ag vcs duas comadres neh, soh o q faltava pressa relação ser mais legaal